P03.2—Codificação da Marca


Open publication - Free publishing


O IPS funciona em duas frentes distintas: a primeira é a recolha de sangue aos voluntários e a segunda a distribuição deste pelos hospitais que o requerem. A missão deste instituto é providenciar para que as reservas de sangue consigam cobrir as necessidades do País. 
Actualmente está dividido em três centros regionais: Porto, Coimbra e Lisboa.
Faz parte também da sua missão a constante sensibilização para a importância da dádiva de sangue, uma vez que esta é voluntária e não-remunerada. Ao criar uma nova marca há que ter em conta a actual. 


Ao refazer a marca do IPS, pretende-se que a nova marca seja mais forte, que seja robusta, contemporânea e transmissora de confiança - tal como a sede do Centro Regional.
Deve também ser dinâmica o suficiente para sobreviver nas diferentes aplicações - viaturas, sinalética derivada, estacionário - e que suporte as sub-marcas dos Centros Regionais.
O IPS pode ser resumido a um conceito: circulação. A circulação que fazem pelo país os profissionais durante as recolhas, a circulação do sangue que recolhem pelos processos de triagem e, por último, mais pessoal e única, a circulação do sangue em cada um de nós.
Ocorreu um erro neste dispositivo